quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

*A Corrupção No Brasil

O nosso país caminha por passos vagos. Apesar de arrecadar bilhões por ano, a renda é muito mal distribuída; apesar de ser um país avançado, que tenta superar a condição de emergente em relação aos Estados Unidos e países europeus, perde, e muito, para a corrupção.

Segundo vi através das minhas pesquisas, o ano de 2008 fechou com 300 mil operações fraudulentas ou irregulares, um aumento de 112% em relação ao ano anterior, e ainda o Brasil perde anualmente com a corrupção política e empresarial cerca de R$ 160 bilhões, o que representa 6% do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro.

Não podemos deixar de criticar os atos que ficam impunes em nosso governo. A roubalheira chega a surpreender, pois muitos jornais, sejam eles impressos ou televisivos, denunciam atos corruptos, mas parece que as autoridades apóiam, se locupletam com os embusteiros.

Não há como deixar de indignar-se diante da tamanha corrupção que assola as nossas administrações. E é essa a principal causa da indignação do brasileiro, pois os corruptos tiram de nós não apenas o pão que nos alimenta, mas a dignidade.

Segundo a Fundação Getúlio Vargas (FGV), o Brasil perde US$ 3,5 bilhões por ano com prejuízo à produtividade provocada por fraudes públicas. Perdemos com isso um grande investimento em educação, saúde e segurança por exemplo.

Enquanto noticiam as fraudes do governo e das empresas, a saúde sofre com a falta de medicamentos, de leitos, de médicos e os governos dizem estar fazendo o necessário para melhorar o atendimento ao doente no SUS.

É deprimente o estado do nosso país. Ele está jogado às traças, ou melhor, à corrupção.

Ronyvaldo Barros dos Santos/www.ronyvaldo.wordpress.com

Um comentário:

Marcos Vinicius Gomes disse...

Bom texto, num momento propício onde a corrupção está insuporavelmente repugnante - vide caso Arruda. Ela está impregnada em todas as áreas, desde o flanelinha que cobra pelos 'serviços'(?!) prestados, passando pelo superfaturamento, caixinha da prevaricação em fiscalizações, compra de votos no parlamento , etc. Não basta apenas cobrar dos políticos, mas também não dar mais nosso voto de confiança naqueles que usam o bem público para sanar sua sede de poder...