terça-feira, 27 de outubro de 2009

* Você sabe o que é tautologia?

É o termo usado para definir um dos vícios de linguagem. Consiste na repetição de uma idéia, de maneira viciada, com palavras diferentes, mas com o mesmo sentido.

O exemplo clássico é o famoso 'subir para cima' ou o 'descer para baixo'. Mas há outros, como você pode ver na lista a seguir:

- elo de ligação
- acabamento final
- certeza absoluta
- quantia exata
- nos dias 8, 9 e 10, inclusive
- juntamente com
- é expressamente proibido
- em duas metades iguais
- sintomas indicativos
- há anos atrás
- vereador da cidade (de)
- a outra alternativa
- detalhes minuciosos
- a razão é porque
- anexo junto à carta
- de sua livre escolha
- superávit positivo
- todos foram unânimes
- conviver junto
- fato real
- encarar de frente
- multidão de pessoas
- amanhecer o dia
- criação nova
- retornar de novo
- empréstimo temporário
- surpresa inesperada
- escolha opcional
- planejar antecipadamente
- abertura inaugural
- continua a permanecer
- a última versão definitiva
- possivelmente poderá ocorrer (á)
- comparecer em pessoa
- gritar bem alto
- propriedade característica
- demasiadamente excessivo
- a seu critério pessoal
- exceder em muito
- encarar de frente.

Um comentário:

Marcos Vinicius Gomes disse...

Alberto
Eu nunca havia identificado tautologia como vício de linguagem. Geralmente usamos o 'pleonasmo' no estudo gramatical. O pleonasmo hoje em dia se multiplica rapidamente. Já vi jornalistas na tevê dizendo 'Isso é um privilégio para poucos' ou então 'Formou-se uma confusão generalizada' (que é a mesma coisa que dizer 'mistura generalizada'...). Mas eu classifico também um tipo especial de pleonasmo que graças à perda semântica da palavra, se vale de outra para tentar resgatar a força expressiva. É o caso do 'brutalmente assassinado'.
Evidente que ninguém é delicadamente assassinado, o ato em si só é bárbaro, mesmo em tempos violentos atuais. Entretanto para cometer um crime como este pode haver circunstâncias em que o assassinato tenha carga de 'singeleza' nos meios (como p. ex. no caso de alguém que tivesse sido assassinado com uma leve injeção de veneno na veia enquanto dormia).Mudando para exemplos mais amenos, temos também o 'oportunidade única'. O interessante é que o adjetivo oportuno vem do lat. opportunus, literalmente ' em frente ao porto', daí associamos o porto com navios que chegam e que vão (com uma frequência não muito alta como num estacionamente e talvez daí venha o significado do 'oportuno' que gerou o 'oportunidade'. O ideal seria dizermos 'oportunidade especial',já que na minha opinião as oportunidades estão aí para serem aproveitadas e quanto mais atenta a pessoa for ela encontrará vários 'cavalos passando com arreio' prontos para serem montados,e quem sabe também entre estes um puro sangue...